Homens do Novo Testamento – Filemon

Morador da cidade de Colossos, Filemom era cristão, muito provável que tenha conhecido Cristo através de Paulo. Com evidências de ser casado com Áfia. Ele torna-se conhecido numa das menores epistolas, sendo esta dirigida por Paulo a ele no final da década de 50 d. C. ou início da década de 60 d. C.

Filemom era muito bem quisto de Paulo. Ele é chamado de amado, companheiro de lutas e ainda Paulo manifesta que a igreja se reunia na casa de Filemom.

Porque uma epístola a Filemom?
Filemom possuía Onésimo como escravo. Onésimo havia fugido e levado com ele alguns pertences de Filemom. Onésimo entra em contato com Paulo, e convertera-se a fé cristã. E Paulo envia Onésimo de volta a Filemom, como mandava a lei. E junto envia uma carta de apelo a Filemom, para que não castigue Onésimo, como lhe seria por direito, e muito pelo contrário o receba como “irmão caríssimo” (v. 15,16). Grande é a possibilidade de Filemom ter aceito o pedido de Paulo de receber Onésimo com carinho.

Contribuição de Filemom
A breve carta não expõe temas doutrinários de destaque. A relevância da carta é pela sua mensagem no que tange ao relacionamento pessoal. No século I, a escravidão era aceita como parte natural do curso da vida. O escravo era considerado uma ferramenta viva e não uma pessoa. A grande ênfase da mensagem de Paulo nesta epístola é quando ele pede que Filemom não receba Onésimo como ele merecia (castigo), mas que o recebesse com “não mais como escravo, mas, acima de tudo, como irmão amado” (v. 16). É um convite a renúncia daquilo que a escravidão pode proporcionar. Paulo sugere que não fosse apenas esta uma atitude isolada na vida de Filemom, mas que fosse praticada sempre.

Por ter escravo, com facilidade Filemom poderia julgar-se superior a outra pessoa. Mas como Paulo já tinha manifestado na epístola aos Filipenses: “que em Cristo não há nem escravo, nem liberto” (Fl 3. 28), ele agora queria que Filemom também praticasse essa imparcialidade por Onésimo.  Ainda é interessante observar que Paulo crê que Filemom receberia Onésimo com amor, quando diz: “Certo, como estou, da tua obediência, eu te escrevo, sabendo que farás moas do que estou pedindo” (v. 21).

Aplicação da vida de Filemom
A mudança de vida é uma proposta sempre atual. A vida santificada que queremos ter nunca é obra concluída. Por isso o apelo de Paulo a Filemom serve-nos de exemplo. Filemom tinha o direito de maltratar seu escravo Onésimo, mas por amor não o fez. Que exemplo positivo podemos citar dizendo: Poderia muito bem ter feito errado, mas a luz de Cristo mudou minha decisão e por seu amor por mim, fiz não o que quis fazer, mas sim o que fui movido a fazer pela minha fé!

O cristão perdoa o irmão faltoso por amor, assim como ele é perdoado pelo amor do Criador!

Referências Bibliográficas

CARSON, Donald A.; MOO, Douglas J.; MORRIS, Leon. Introdução ao Novo Testamento. Tradução de Márcio L. Redondo. São Paulo: Vida Nova, 1997

BÍBLIA SAGRADA. Bíblia de Estudo Almeida. Revista e Atualizada. Trad. João Ferreira de Almeida. Barueri/SP : Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

KRETZMANN, Paul E. Popular Commentary of the Bible. New Testament, V. II. Saint Louis: Concordia Publishing House, 1922.