Arquivo da categoria: Notícias

LLLB se faz presente no Congresso da JELG

DSC02209

Nos dias 12 a 15 de fevereiro de 2016, ocorreu em Bozano/RS o Congresso da JELG (Juventude Evangélica Luterana Gaúcha). A LLLB se fez representar na pessoa do Pastor Conselheiro Clóvis Blank, que na oportunidade falou sobre o trabalho da LLLB destacando um dos projetos: “Nenhum vocacionado fora do seminário”. Lembrando aos jovens presente que todas as vocações são importantes, mas de forma especial, incentivou os jovens a que pensem com carinho na possibilidade de servir a Deus como pastores. Também solicitou que os jovens incentivem os homens (leigos) a que trabalhem em seus departamentos, e onde ainda não tiverem departamentos formados que trabalhem pela formação destes. Ressaltando a importância da continuidade no trabalho da igreja, lembrando-os que um dia se tornarão servas e leigos e que devem engajar-se também nestes departamentos no futuro.
Externou o abraço de toda a diretoria nacional da LLLB aos jovens e colocou-se à disposição para que sempre trabalhem unidos em Cristo, nosso refúgio e fortaleza.

OLHAR PARA O FUTURO COM ESPERANÇA, NAS CERTEZAS DAS VITÓRIAS DO PASSADO!

Ano NOvo

O autor do livro bíblico de Hebreus escreve: Assim nós temos essa grande multidão o de testemunhas ao nosso redor. Portanto, deixemos de lado tudo o que nos atrapalha e o pecado que se agarra firmemente em nós e continuemos a correr, sem desanimar, a corrida marcada para nós. Conservemos os nossos olhos fixos em Jesus, (Hb 12.1,2)
No texto bíblico acima destaquei duas palavras: ASSIM e PORTANTO. Elas nos convidam a olhar para o passado, no caso do texto, para o capítulo 11, ao mesmo tempo olhar para o futuro. Isso é muito significativo, pois deixamos o ano de 2015 e entramos em um novo ano! Na Igreja Cristã, o calendário de um novo ano foi iniciado quatro domingos antes do natal. O ano civil começa em janeiro; o ano da Igreja, em dezembro. O ano civil quer esquecer as amarguras do passado e cultivar as esperanças do futuro. O ano da Igreja quer relembrar vitórias do passado e encarar certezas do futuro. O ano civil, ao iniciar em Janeiro, tem sua origem em JANO – deus pagão, (em latim Janus) foi um deus romano que deu origem ao nome do mês de janeiro. Era o porteiro celestial, sendo representado com duas cabeças, representando os términos e os começos, o passado e o futuro. De fato, imagina-se que era o responsável por abrir as portas para o ano que se iniciava, e toda porta se volta para dois lados diferentes. Era representado por uma figura de dois rostos capazes de olhar para trás e para frente.
O ano da Igreja, ao iniciar quatro domingos antes do Natal, coloca à nossa frente a presença segura do divino guia – Jesus – e à nossa retaguarda o exemplo estimulante de milhares e milhares de vencedores. Tudo isso nos faz considerar o fato de que podemos olhar em duas direções, o que é um conforto para aqueles que repousam nas promessas de Cristo Jesus: (1) olhamos para o passado e reconhecemos a vitória sobre as dificuldades; (2) olhamos para o futuro e vemos a vida cristã ativa!
Voltando ao texto que citei antes, vemos que a palavra “ASSIM” estabelece um elo de ligação com o capítulo anterior, que fala dos heróis na fé. O interessante é que o autor de Hebreus nos coloca junto deles dizendo: “assim nós temos”, na linguagem tradicional: “também nós”. Assim como os heróis da fé TAMBÉM NÓS podemos vencer como eles! Podemos vencer as dificuldades que venceram para que “possamos continuar a correr, sem desanimar, a corrida marcada para nós”.
Convido o leitor a pegar a sua Bíblia e realizar uma cuidadosa leitura do capítulo 11 de Hebreus. Uma parte dos personagens bíblicos citados teve um final feliz nesta vida. Outra boa parte morreu sem ver a justiça feita, ou a solução de um problema, sendo que muitos tiveram mortes terríveis. O detalhe é que todos, independentemente do resultado neste lado da eternidade, olharam a vida do ponto de vista da eternidade, o fim da jornada. Lá, o resultado sempre será positivo, se aqui os nossos olhos estiverem em Cristo!
E você? Olhe para trás e veja quantas batalhas você já venceu! Quantas bênçãos materiais e espirituais você já recebeu. A maior delas, o relacionamento com Deus por meio de Cristo Jesus. Na verdade, o grande herói de nossas vitórias é o próprio Deus, que não desiste de nós. Vamos nós desistir dele?
Portanto, assim, podemos olhar para o futuro. Esse olhar, com base nas vitórias de Deus atestada em tantas vidas, também em nossa própria vida, leva-nos a olhar para frente. E este olhar começa fixo na pessoa do Salvador: conservemos os nossos olhos fixos em Jesus (Hebreus 12.2)
Um grupo de alpinistas não pôde atravessar um precipício sobre um tronco que servia de ponte, coisa que haviam feito com naturalidade na noite anterior. Por quê? Porque, na noite anterior, o guia iluminou apenas o tronco e agora, de dia, vendo quão fundo era o precipício, o medo dominou aquelas pessoas. Quando olhamos para as circunstâncias, para os problemas e deixamos de olhar para Jesus que tem cuidado de nós, nos desesperamos. Dizemos que os outros não têm fé, mas revelamos nosso coração incrédulo diante dos desafios que nos assombram.
Se você tem ficado desesperado diante das circunstâncias, saiba que ainda assim, Deus ama muito você, e tem um plano maravilhoso para sua vida; você pode encarar os problemas do mesmo jeito que o apóstolo Paulo: Irmãos, queremos que saibam das aflições pelas quais passamos na província da Ásia. Os sofrimentos que suportamos foram tão grandes e tão duros, que já não tínhamos mais esperança de escapar de lá com vida. Nós nos sentíamos como condenados à morte. Mas isso aconteceu para que aprendêssemos a confiar não em nós mesmos e sim em Deus, que ressuscita os mortos. (2 Co 1.8,9)
Mesmo em meio aos seus problemas, Deus está presente. Ele os usa para lhe amadurecer. Diga para Deus: “Senhor, diante de tão grande multidão de testemunhas ao meu redor, quero deixar de lado tudo o que me atrapalha e o pecado que se agarra firmemente em mim e continuar a correr, sem desanimar, a corrida marcada para mim. Ajuda-me a conservar os meus olhos fixos em Jesus. Amém”. Feliz e abençoado 2016!

Pr. Renato Hoerlle – CEL Cristo Redentor, Pelotas/RS
renato.hoerlle@gmail.com

EU CREIO EM JESUS

NATAL LLLB

“…a fim de que eu servisse de exemplo aos que haviam de crer nele para a vida eterna” (1 Timóteo 1:16).
Li recentemente a história de um homem chamado Oswald Golter. Ele era um missionário na China durante a década de 40, no século passado. Depois de dez anos de trabalho ininterruptos, estava retornando para casa. Seu navio fez uma parada na Índia e enquanto esperava o momento de voltar ao lar, encontrou um grupo de refugiados que vivia num armazém no cais. Rejeitados por todos e sem qualquer tipo de ajuda, eles viviam ali de maneira precária. Golter foi visitá-los e como era véspera de Natal, além de lhes desejar um “Feliz Natal”, perguntou-lhes o que gostariam de receber por ocasião daqueles dias festivos.
– “Não somos cristãos, não acreditamos no Natal,” responderam.
– “Eu sei,” disse-lhes o missionário, “mas o que querem neste Natal?”
Disseram que gostavam muito de um tipo de massas (uma espécie de pastel) e Oswald Golter pegou uma boa quantia que havia reservado para seu uso ao regressar para casa e comprou muitas cestas daquelas massas, levando-as a seguir ao grupo, desejando-lhes um “Feliz Natal”.
Mais tarde, um dos seus alunos, que a tudo presenciara, perguntou:
– “Senhor, por que fez isso por eles? Eles nem eram cristãos. Nem crêem em Jesus.”
– “Eu sei,” ele respondeu, “mas eu creio!”
Jesus nasceu para que eu tivesse um Salvador. Ele nasceu para morrer. Morrer pelos meus pecados, para que eles fossem perdoados. Em resposta a esse grandioso amor e perdão (que é o grande presente do Natal!), posso viver uma vida diferente mesmo quando muitos ao redor de mim não o fazem. E, se deixar a luz de Cristo brilhar em mim e através de mim, certamente verei um mundo melhor, serei mais feliz e farei muitas pessoas mais felizes.
O apóstolo Paulo escreveu: “…a fim de que eu servisse de exemplo aos que haviam de crer nele para a vida eterna” (1 Timóteo 1:16).
No exemplo de Paulo, no exemplo de Osvald Golter e de tantos outros homens de Deus, nós Leigos Luteranos da Igreja Evangélica Luterana do Brasil, vamos marchando, proclamando o Evangelho Maravilhoso do Perdão e da Vida Eterna que temos pela fé em Cristo, a razão e o sentido do nosso Natal.
Um desafio e um privilégio para cada dia do ano e, especialmente nesta época de natal e ano novo é dizer a este mundo tão sofrido:
– “MAS EU CREIO!”
UM FELIZ NATAL COM JESUS! UM FELIZ NATAL DE JESUS!

JUNTOS SOMOS MAIS!
Pastor Adelar Munieweg
Conselheiro da LLLB

LLLB ministra aula aos estudantes de Teologia (estagiários de 2016)

LLLB ministra aula a

No dia 03.12.2015 o Sr. Luis Philipsen (Vice secretário da LLLB) e o pr. Adelar Munieweg (Pastor Conselheiro da LLLB), estiveram no Seminário Concórdia, ministrando aula aos estudantes do 4º ano de Teologia. Por ocasião deste encontro, foi apresentado aos estudantes um breve resumo da História e do Trabalho da LLLB, também foi compartilhado sobre as ações dos Leigos Luteranos nas construções e reformas do Seminário Concórdia, e a contribuição com Bolsas de Estudo que a LLLB tem concedido ao Seminário Concórdia para auxílio a estudantes.
Os representantes da LLLB apresentaram aos futuros estagiários um trabalho digno de ser imitado, o PROJETO NEEMIAS, do Distrito DIESNORTE (ES). Os leigos unidos no propósito de que “Juntos somos mais” tem feito a diferença no trabalho da Igreja no Norte do Espírito Santo e Sul da Bahia. Vários sonhos de construções de Igrejas foram realizados através do apoio e empenho das ligas de leigos que compõem o distrito. Este apoio do DIESNORTE e de toda a LLLB estendeu-se ao trabalho Missionário na África. E, seguindo o compartilhar de bênçãos que Deus tem concedido a IELB com participação da LLLB, foi citado o bonito exemplo de parceria que está acontecendo na cidade de Pelotas,RS, onde Leigos, Servas e Jovens, querendo conhecer mais a Palavra de Deus, juntamente com os pastores e toda liderança distrital, decidiram juntar forças e criar o INSTITUTO BÍBLICO MARTINHO LUTERO – um centro de estudos da Palavra de Deus e de formação de liderança cristã.
A pedido do pr. Martinho Sonntag, o pr. Adelar falou com os estudantes sobre o trabalho da Capelania Hospitalar desenvolvido em parceria entre as congregações dos distritos Sul 1 e Sul 2 no RS. Neste trabalho ressalta-se o empenho do Leigos, Servas, Jovens, Famílias da Igreja Luterana do Extremo Sul do RS.
Após as exposições, foi dado oportunidade para que os estudantes fizessem perguntas e conversassem sobre as expectativas de futuro. Os representantes da LLLB finalizaram o encontro reafirmando aos futuros estagiários, o apoio da LLLB e conclamaram a todos, para que haja o empenho conjunto no despertar de novas vocações. Lembrando o projeto: “Nenhum vocacionado fora do Seminário”.
(Pr. Adelar Munieweg, Pastor Conselheiro da LLLB)

LLLB realiza Congresso Distrital do DIGRA

QzxIqkc7Q6Ed6FXLQXnDDumZPBGoIGjaGRSJyU9HcfA,mgfCBn9ysqchZy9N8YoF9Qp3x8pUO5eLcaq9gnGGZTQ

No dia 29/11 aconteceu o Congresso Distrital da Liga de Leigos Luteranos do Brasil (LLLB) do Distrito do Vale do Rio Gravataí (DIGRA), nas dependências da Congregação Evangélica Luterana São Marcos de Alvorada, RS. A programação reuniu cerca de 45 participantes e contou coma presença do presidente nacional da LLLB, Samuel Neugebauer.

Na oportunidade, o professor Rev. Clóvis Gedrat palestrou sobre o tema “Ética Crista na pós-Modernidade”. “Assunto palpitante para nós, leigos, que fazemos parte desta pós-modernidade junto a toda a sociedade, seja familiar, religiosa e principalmente profissional, seja em qualquer área de atuação. Fiquei feliz por ouvir questionamentos, testemunhos e opiniões de vários leigos, para debater com o palestrante. Isto faz o leigo crescer em sua espiritualidade, fazendo com que cada vez mais estejamos juntos, unidos, e UNIDOS E JUNTOS SOMOS MAIS”, avaliou Samuel Neugebauer.

O presidente da LLLB destacou ainda a disposição dos leigos de aumentar suas atividades como Distrito, promovendo outros encontros. O próximo, inclusive, já está programado para acontecer em Nova Santa Rita, onde está se formando um departamento da LLLB.

“Retiros, Acampamentos, Encontros Esportivos, são várias as atividades possíveis de serem realizadas numa Liga ou mesmo num Distrito. Que os leigos do DIGRA consigam continuar e colocar em prática as ideias que lá surgiram. E que Deus, nosso Pai amoroso, lhes abençoe nesta caminhada e nós, da LLLB queremos sempre participar com todos”, concluiu Samuel Neugebauer.

A LLLB reforça que todos os Distritos e Ligas entrem em contato com a direção nacional para comunicação e aproximação, afim de cumprir com a missão da IELB de Proclamar Cristo para Todos.

Seguem os contatos da LLLB Nacional:

PRESIDENTE (Samuel): presidencia@lllb.org.br

SECRETÁRIO (Ronei): secretaria@lllb.org.br

TESOUREIRO (Gilnei): tesouraria@lllb.org.br

SECRETÁRIA EXECUTIVA (Raquel): secretaria.executiva@lllb.org.br

Caminhando com Lutero

Reforma - 495 Anos

Queridos irmãos, leigos de todas as partes de nosso Brasil!
É com imensa alegria que chegamos até vocês. Como todos vocês sabem, estamos entrando em contagem regressiva para a comemoração dos 500 anos da Reforma Luterana.
Assim também nós, Liga de Leigos Luteranos do Brasil, queremos refletir sobre alguns aspectos importantes da Reforma Luterana.
Nós, da diretoria eleita no último congresso nacional, estamos nos reunindo mensalmente para pensarmos nos trabalhos da liga e, também, para refletirmos sobre a reforma luterana.
E queremos neste espaço, compartilhar algumas coisas com vocês sobre o que conversamos na reunião. Fiquem bem à vontade para usar este material e também para enviar comentários e sugestões para nós.
Coloco como título “caminhando com Lutero”, pois queremos caminhar com ele, como se estivéssemos nesta caminhada batendo um papo e descobrindo coisas importantes sobre aquele período e também sobre a vida e obra do reformador.
Para começar trago alguns aspectos do fim da idade média, um pouco da realidade da Europa nos anos que antecederam a reforma:
Eles estavam vivendo uma era de crises. Crise não é uma característica particular da Idade Média. Hoje passamos por crise financeira (alta do dólar) e crise política (corrupção, desvio de dinheiro), mas dizem historiadores que “foram poucas as vezes em que a percepção de crise alcançou e abarcou todas as classes sociais e tomou conta de (…) áreas tão extensas da Europa Ocidental” (OBERMAN, 1973 apud LINDBERG, 2001, p. 39). Ao longo desta nossa reflexão veremos quais são as “áreas mais críticas”.
Algo que teve grande impacto na população europeia foi uma grande crise agrária em meados do século XIV, o que contribuiu para a urbanização. Os sobreviventes procuravam nas cidades uma condição de vida melhor e, na maioria das vezes, não encontravam. Isso fez com que a maioria destes, se submetesse a empregos que proporcionavam condições mínimas de sobrevivência, ou senão, reduziam-se a pedintes.
Crônicas da época arrolavam sucessão de enchentes, invernos rigorosos e secas severas. No sul da França as chuvas inundaram a região da Provença em 1307-08 e 1315 (LINDBERG, 2001, p.40).
Esta situação fez com que clérigos e leigos marchassem em procissão, com os pés descalços, para que segundo eles pudessem apaziguar a Deus em razão dos pecados humanos. Mas eles diziam: “Deus demorou a ouvir as orações” (LINDBERG, 2001, p. 40).
Também no sudeste da Alemanha aconteceram tremores de terra e grandes enxames de gafanhotos seguiram-se às crises de fome aguda nos anos de 1315-17.
O imperador Carlos IV escreveu que havia sido acordado em uma manhã por um cavaleiro que gritava: “Levanta-te Senhor! O juízo final está aqui, pois o mundo inteiro está cheio de gafanhotos” (LINDBERG, 2001, p. 41).
Fraca e malnutrida a população foi atingida por surtos de febre tifoide e em seguida pela terrível Morte Negra em suas várias formas de peste: bubônica, pneumônica e septicêmica.
É difícil para nós imaginar o impacto pessoal e social que tinha a peste. Diz Lindberg (2001, p.42) falando sobre a peste: Ela podia derrubar uma pessoa sadia em uma questão de dias, ou, em sua versão septicêmica – na qual o bacilo entrava na corrente sanguínea – numa questão de horas. O temor bastante difundido de uma morte iminente e horrível causava o colapso dos costumes e normas.
Há uma estimativa que 30% da população europeia tenha sucumbido em decorrência da peste.
Durante o período da Reforma a peste tinha abrandado, mas ainda representava um perigo real. A brevidade da vida nunca estava longe dos pensamentos das pessoas. A peste era percebida em grande escala como a punição de Deus pelos pecados da humanidade.
Com tudo isso era natural que se tentassem formas de resolver a situação. Muitos acreditavam que a flagelação poderia “apaziguar a Deus”. Assim muitas vezes se reuniam para atividades de flagelação muito sangrenta. Também praticavam procissões que ainda ajudavam a disseminar ainda mais a peste por causa do contato com pessoas infectadas.
Visando proteção para a peste buscava-se a intercessão dos santos. Um exemplo é Sebastião, que havia morrido atingido por flechas. Acreditava-se que a ira de Deus causada pelas flechas da peste direcionadas a Sebastião poderiam auxiliar os doentes. Também se buscava o auxílio de Maria.
Alguns interpretavam a peste como maquinação dos judeus. Em 1349 judeus foram mortos de forma cruel na Alemanha e em outros países.
Multiplicavam-se as intercessões litúrgicas com o fim de facilitar a passagem dos falecidos ao céu. O catolicismo do final da Idade Média era em grande parte um culto dos vivos a serviço dos mortos (GALPERN, 1974 apud LINDBERG, 2001, p. 45). Este “serviço” da igreja foi explorado pelas doutrinas do purgatório e das indulgências.
Aliada a toda esta crise ainda havia as guerras. A expressão prolongada foi a guerra dos Cem Anos (1337-1453) entre as monarquias francesa e inglesa.
Algo que é muito importante e alavancou a reforma foi o desenvolvimento da impressão. O que se tinha até o momento era o papiro e o pergaminho, que eram muito caros e de difícil acesso. O desenvolvimento de um papel relativamente barato de polpa de linho, introduzido por Marco Polo a partir da China tornou financeiramente viável o desenvolvimento da impressão.
E assim novas ideias difundiram-se agora com rapidez. Ao passo que ideias religiosas de Wyclif se espalharam com extrema lentidão através de cópias manuscritas. (Imaginem se Lutero tivesse facebook)!
Junto com a invenção da impressão também teve um rápido florescimento a mineração na Alemanha. A maior parte da prata era usada para fazer moedas, o que facilitou uma revolução monetária. A medida que a economia adotou o dinheiro houve um crescimento bancário na Alemanha. Isso fez com que tivesse ascensão a grande casa bancária dos Fugger que se envolveu em muitas áreas (indulgências, eleição imperial de Carlos V). A mineração permitiu o aumento direto da riqueza de Frederico, o Sábio, o eleitor da Saxônia, futuro protetor de Lutero. A riqueza de Frederico fez com que ele também pudesse fundar a universidade de Wittemberg.
Trazemos estes acontecimentos, pois Lutero fez a reforma dentro de um contexto. Este é o primeiro capítulo. Não perca as próximas publicações.
Um grande abraço e que possamos continuar caminhando com Lutero!
Fiquem na paz de nosso Senhor Jesus Cristo.
Pastor Clóvis Blank – Conselheiro da LLLB

BIBLIOGRAFIA:
LINDBERG, Carter. As Reformas na Europa. São Leopoldo: Sinodal, 2001.

29º CONGRESSO DISTRITAL DE LEIGOS LUTERANOS DO DIVARP

IMAGEM DIVARP

==========================► P R O G R A M A ◄=======================
MANHÃ
8h – RECEPÇÃO – INSCRIÇÕES
8h30 – ABERTURA DO CONGRESSO
– Devocional a cargo da Liga de Leigos de Caçador
8h45 – PALESTRA: O LEIGO E A MISSÃO
– Palestrante: Rev. Alisson Schröpfer da Silva
Pastor Diretor do Colégio Santíssima Trindade – Joaçaba (SC)
11h– INTERVALO (Cantos)
11h15 – ESPAÇO da LLLB
11h45 – PALAVRA do Pastor Conselheiro e do Líder Leigo Distrital
12h – ALMOÇO – Cardápio: carne de porco e galeto – arroz e saladas
Preço: R$ 15,00 por pessoa

TARDE
13h30– GINCANA BÍBLICA E CULTURAL- Coordenadores: Pr. Edegar e Pr. Alisson
14h30 – INTERVALO (Cantos)
14h45 – SESSÃO PLENÁRIA:
– Relatório da Tesouraria – Ofertas dos Leigos do DIVARP (carteirinhas)
– Relatório da Diretoria LLL DIVARP
– Definição sedes dos eventos 2016: Encontro Esportivo e Congresso Distrital
– Eleição Nova Diretoria Distrital dos Leigos do DIVARP
16h – Cerimônia de Instalação da Nova Diretoria LLL DIVARP
16h30 – ENCERRAMENTO – Hino dos Leigos Luteranos.

● INFORMAÇÕES: ●

► LLLB DIVARP – ernestojvogt@gmail.com – ielbsstjoacaba@gmail.com ou alissonsspastor@gmail.com
Telefones: (49) 3522-2582 (Ernesto) – 3522-0711 (Rui) ou 3522-2833 Cons. Pr. Alisson

►Congregação hospedeira:
CEL São Mateus – Caçador (SC) – grazyerody@yahoo.com.br
Telefone: (49) 3567-2216 – (49) 8834-7975 – Pr. Rodrigo Bender
Rua Tio Balduíno, 175 – Bairro Reunidas – CAÇADOR (SC)

(Fonte: Sr. Ernesto Jorge Vogt – Secretário do DIVARP)